Posts

Os valores éticos e sua vida escolar

Algumas escolas valorizam conteúdos, entretanto há outras que possuem uma educação baseada em valores éticos.
Deixe aqui o seu comentário sobre a importância dos valores éticos vivenciados no colégio em que você cursou a Educação Básica (Ensino Fundamental e Médio) fundamentais na sua formação pessoal e profissional.


Provas avaliam valores éticos?

Na postagem anterior comentei sobre a qualidade da educação ser avaliada pelos exames externos, como o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), vestibulares ou o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA- Programme for International Student Assessment). Vale lembrar que na Constituição Federal (1988)  o artigo 206 (Da Educação) apresenta quatro princípios, dos quais destaco um: a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber. Então eu faço o seguinte questionamento: As avaliações citadas atendem a esse princípio? Em conversas informais com alunos e colegas, todos concordam que a maioria das escolas só preparam para a realização de avaliações externas, ou seja ensinam prioritariamente conteúdos das diferentes disciplinas. Daí a ideia do blog de conversar sobre Escola, Educação e Valores Éticos.  Como as escolas trabalham os valores com seus alunos?

A qualidade das escolas se resume aos exames externos?

Em dezembro de 2017  Instituto Federal de Sergipe (IFS) divulga em seu site que está está entre as dez melhores da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, com base em sua pontuação pelo IGC (Índice Geral de Cursos). Um Instituto Federal tem um público diferenciado, onde todos passaram por um processo seletivo, portanto distantes da realidade da maioria das escolas brasileiras. 
A pergunta que me faço é: O que realmente precisa ser valorizado na Educação Brasileira?

O IGC, indicador de qualidade relativo aos cursos de nível superior de instituições brasileiras.
Fonte:http://www.ifs.edu.br/ultimas-noticias/194-reitoria/6191-ifs-melhor-instituto-federal-do-norte-e-nordeste

Educação, Convivência e Ética (Mario Sérgio Cortella)

Faço minha as palavras de Cortella: "Em relação à escola, nos habituamos a várias situações: a família não participa, o aluno rebelde é colocado para fora da sala, o professor faz o trabalho do seu próprio jeito, em vez de organizá-lo coletivamente..." E complemento com a ideia de que a escola não pode mais ser valorizada apenas pelos resultados de avaliações externas, ou ainda como afirma Cortella no mesmo livro "a escola não deve ser mediada pelo Código de Defesa do Consumidor."

Aristóteles

"Só fazemos melhor aquilo que repetidamente insistimos em melhorar. A busca da excelência não deve ser um objetivo, e sim um hábito"